Procon Municipal participa de eventos nacionais sobre os Direitos do Consumidor

Uma equipe do Procon Municipal está representando Campina Grande na 19º Reunião da Senacon com o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor e no XVIII Congresso Nacional do Ministério Público do Consumidor – MPCON. As edições deste ano acontecem de hoje, 8, até a próxima sexta-feira, 10, no Hotel Mercure Lourdes em Belo Horizonte – MG e tem como tema central “Os reflexos da crise brasileira na proteção e defesa do consumidor”.

Além do coordenador executivo do Procon de Campina Grande, Rivaldo Rodrigues, participam do evento representantes das áreas de Fiscalização, Assessoria Jurídica e de Atendimento do órgão.

Rivaldo Rodrigues destaca a importância da participação de áreas estratégicas do Procon campinense num evento dessa magnitude. “Para nós que atuamos diariamente para manter o equilíbrio das relações de consumo e na defesa do consumidor, participar de eventos como estes é uma grande oportunidade de atualizarmos nossos conhecimentos e também de socializarmos os projetos que estamos desenvolvendo aqui no município.

A exemplo das ações educativas acerca das leis consumeristas que visam não apenas os consumidores, mas envolve sobretudo os fornecedores, e o projeto mais recente, o Procon Itinerante que leva as ações do órgão a todas as regiões da cidade”.

A reunião da Senacon e o XVIII Congresso Nacional do Ministério Público do Consumidor reúnem todas as entidades, civis e governamentais, como Procons, Ministério Público, Defensoria e juízes que atuam na proteção e defesa do consumidor no país.

A programação conta com a posse da Nova Diretoria da Ministério Público do Consumidor e também com diversas palestras dos mais variados temas a exemplo dos desafios da defesa do consumidor, o papel das instituições públicas e privadas na solução e na prevenção dos conflitos de consumo, a dignidade do consumidor e a privacidade dos seus dados pessoais, segurança alimentar e nutricional, o regime de juros e remuneração da atividade financeira e o futuro da saúde suplementar no Brasil.

Fonte: Codecom

COMPARTILHE