Autor: Notícias PMCG

Banco de Leite do Isea busca alternativas para enfrentar queda nas doações

A coordenação do Banco de Leite Humano Dr. Virgílio Brasileiro, do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), busca alternativas para enfrentar a crise causada pela pandemia do Coronavírus. Apesar de ainda existir leite materno no estoque, as doações diminuíram e o serviço está ampliando a coleta domiciliar para garantir o abastecimento do banco. As mulheres que […]

06/04/2020 18h48 Atualizado há 3 anos

A coordenação do Banco de Leite Humano Dr. Virgílio Brasileiro, do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), busca alternativas para enfrentar a crise causada pela pandemia do Coronavírus. Apesar de ainda existir leite materno no estoque, as doações diminuíram e o serviço está ampliando a coleta domiciliar para garantir o abastecimento do banco.

As mulheres que estão no pós-parto e que têm leite em excesso podem entrar em contato pelo telefone (83) 3310-6185. Essas mães passam por uma entrevista, recebem um kit e orientações sobre amamentação e como fazer a coleta do leite excedente. As equipes do Banco de Leite Humano (BLH) fazem o recolhimento do leite coletado semanalmente.imagemDesde o início das medidas adotadas no município, para o enfrentamento à Covid-19, as doações caíram ao ponto de chegarem a apenas 5 litros de leite por dia. Essa quantidade é insuficiente para a demanda que existe na unidade e demais hospitais que recebem as doações do BLH. As outras maternidades abastecidas pelo banco são a Clipsi, Clínica Santa Clara, Fundação Assistencial da Paraíba (FAP) e o Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC).

“Nosso estoque ainda está estável. Mas estamos preocupados, pois a demanda de saída tem sido maior que a entrada e, por isso, precisamos buscar estratégias para melhorar a arrecadação”, disse a coordenadora do BLH, Luciene do Nascimento.imagemO leite materno é utilizado com as crianças recém-nascidas que precisam do alimento e cujas mães não conseguem produzir a quantidade suficiente.

Devido aos riscos de contaminação pelo coronavírus, a coordenação do Banco de Leite também tem tomado medidas de segurança que evitam o contato físico, no momento da coleta, na casa das doadoras. O material é levado até o portão, onde o responsável pela captação usa vestimentas adequadas, com as luvas e máscara, para receber o recipiente com o leite.imagem“Estamos tomando todas as medidas necessárias para garantir a segurança das mães que são doadoras. É nossa obrigação zelar por elas, que fazem tanto por nossos bebês que estão internados em nossas UTIs”, finalizou Luciene.

Fonte: Codecom


Ao continuar navegando no nosso portal, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Para ter mais informações, acesse nossa página de Política de Privacidade

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support