Casa da Esperança da SEMAS reúne famílias que adotaram Crianças

A Casa da Esperança III da Secretaria da Assistência Social da Prefeitura de Campina Grande reuniu famílias que adoram ou estão com a guarda de crianças que antes estavam sob os cuidados daquela unidade de acolhimento.

A Secretaria da Assistência Social mantém três casas de acolhimento para crianças e adolescentes. A Casa da Esperança III foi a última criada, já na gestão do Prefeito Romero Rodrigues e da Secretária Eva Gouveia e acolhe crianças de 0 à 6 anos que são acompanhadas pela Vara da Infância e Juventude de Campina Grande do Tribunal de Justiça da Paraíba.

Jussara Melo, que coordena a casa, falou que o momento é importante pois segundo a nova lei de adoção tornasse imprescindível o acompanhamento “antes, durante e depois do processo”.

Estavam presentes a reunião Monique Moura, Assistente Social da Vara da Infância e Maira Ribeiro, Psicóloga da mesma vara, além da psicóloga, assistente social e outros servidores técnicos sociais da SEMAS.

Compareceram a reunião sete famílias que compartilharam suas experiências e tiraram dúvidas com relação ao processo de adoção.

“Tínhamos uma mistura de sentimentos, a alegria de adotar e a tristeza de ver ainda tantas crianças aqui que ainda não encontraram sua nova família”, disse o pai João.

Para se adotar uma criança ou adolescente procure a Vara de Infância e Juventude e saiba quais documentos necessários para da entrada no processo. A idade mínima para se habilitar à adoção é 18 anos, independentemente do estado civil, desde que seja respeitada a diferença de 16 anos entre quem deseja adotar e a criança a ser acolhida.

Fonte: Codecom

Compartilhar