Centenas de espetáculos e oficinas foram realizados em Campina Grande como contrapartidas da Lei Aldir Blanc

Onze eventos foram criados para oficinas e espetáculos apresentados em equipamentos e ações itinerantes da Secult

Centenas de espetáculos e oficinas foram realizados em Campina Grande em onze novos eventos criados pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura (Secult), como contrapartidas da Lei Aldir Blanc. Zabumba Lá, Natal Iluminado, Ciclo Carnavalesco, Quintas Artísticas, Circuito Audiovisual, Palco Cultural n’O Maior São João do Mundo, Tetéu Cultural, Secult nos Bairros, sete polos itinerantes e lançamentos de livros, exposições de artes visuais e artesanato foram realizados em 2020 e 2021. A Secult aprovou 573 projetos, que receberam mais de R$ 2,6 milhões.

Os onze eventos foram criados para oficinas e espetáculos de artistas da música, da dança, do audiovisual, das artes plásticas, do artesanato e do teatro para os equipamentos e ações itinerantes da Secult

Foram nove editais lançados no município em 2020 na 1ª edição desta Lei para apresentações e capacitações artísticas. Os recursos repassados foram de R$ 2,6 milhões ainda em 2020 para shows, espetáculos e oficinas, e também R$ 61 mil em 2021 para ações formativas. Os onze eventos criados para as apresentações das contrapartidas da Lei Aldir Blanc beneficiaram centenas de artistas em equipamentos públicos municipais.

Para a secretária de Cultura de Campina Grande, Giseli Sampaio, é um orgulho realizar com destaque a execução da Lei Emergencial. “Fomos a primeira cidade do Estado e uma das primeiras do Brasil a repassar essa verba, ainda em 2020, quando havia sérias restrições da pandemia do coronavírus impedindo as atividades. Isso nos deu motivação para começarmos a criar os ambientes das apresentações artísticas, que só iniciaram a partir de 2021, com lives, porque ainda era proibido o público nos locais”, explicou.

No primeiro ano de apresentações das contrapartidas, o edital 2 de Produção Cultural apresentou 235 shows e espetáculos artísticos no Teatro Municipal Severino Cabral, bairros e equipamentos públicos. Já o edital 3, de Audiovisual, mostrou 10 curtas-metragens finalizados também no Teatro e favoreceu mais 20 produções em andamento. Doze livros foram lançados pelo edital 4, na Biblioteca Municipal e no auditório da Secult, e houve a realização de 116 oficinas artísticas do edital 5 em Associações e SABs nos bairros, escolas e equipamentos culturais.

A Secult deu um suporte a essas ações artísticas, os eventos serviram para reuni-las da melhor forma possível e agraciar o público com artes. “Alguns eventos, como o Zabumba Lá, pelo poder de atração do público, nos orgulha e nos motivou a continuar atendendo a classe artística com esse modelo de apresentação”, completou Giseli. Ela lembrou que o setor econômico da Cultura foi um dos que mais sofreram com o impacto da crise causada pela pandemia.

Economia Criativa

Quando a iniciativa da Lei Emergencial ocorre, a classe trabalhista da economia criativa recebe uma injeção financeira que serve para criar, finalizar e lançar obras artísticas. Um dos editais da Lei Aldir Blanc que mais incrementou a economia foi o número 3, de audiovisual. Principalmente para quem produziu longas-metragens, que receberia R$ 30 mil. O cinegrafista e diretor de audiovisual, Edmilson Roberto, foi um dos contemplados pelo edital 3 e disse que os repasses vieram a tempo de salvar muitas produções na cidade.

“Acho que o valor do repasse é interessante para fomentar a expansão da produção de curtas-metragens e outros produtos audiovisuais de baixo orçamento. Isso contribui muito para a ventilação do mercado cultural na cidade”, falou. Ele lançou um filme chamado Desejo e Necessidade, inspirado no espetáculo teatral de Lourdes Ramalho, A Feira, que foi exibido no Circuito Audiovisual junto com outros filmes, no Teatro Severino Cabral.

As contrapartidas foram mostradas até o dia 31 de julho, contando com prazo de prorrogação. Outros projetos foram aprovados pela Lei Aldir Blanc, como 13 exposições de artes visuais, com fotografia, quadros e esculturas, 18 mostras de artesanatos, oito festivais de artes e cultura e 27 Espaços Culturais foram lançados ou contemplados. As 61 ações formativas são as contrapartidas entregues à Secult em vídeos educativos artísticos, que abordaram todas as linguagens e foram utilizados em ações de Educação e Cultura planejadas para este ano.

Codecom

Compartilhar