Creche Escola Ana Paula apresenta dramatização infantil para crianças e seus pais

Uma das histórias infantis mais conhecidas de todos os tempos, “Chapeuzinho Vermelho”, adaptada no mundo das princesas, foi encenada na manhã da última quinta-feira, 03, na Creche Escola Ana Paula, localizada na Estação Velha, em Campina Grande. A apresentação fez parte do Projeto Literarte, que funciona na unidade de ensino há quatro anos. Ao final da dramatização as crianças receberam doces e maçãs.

A quadra de esportes e uma das salas da unidade de ensino foram transformadas em cenários, representando uma floresta acolhedora e com vários animais: pássaros, abelhas, borboletas, macacos, girafas e elefantes. Os cartazes, pinturas em tecidos e outros materiais necessários à composição dos cenários foram confeccionados ao longo dos últimos meses pelas crianças e professoras da Creche Ana Paula.

As histórias são criadas por sequências didáticas, contribuindo para que haja uma motivação das crianças ao interesse das obras literárias e artísticas, conforme disse Cíntia Gomes Silva, que integra o Literarte. Também fazem parte do grupo as professoras Geovânia Franklin Clementino Silva; Francinete Silva de Jesus; Cristiane Moema Cabral Barreto; Aluska Soane Campina; Isabel Cristina Alves; Ellen Jois Andrade; Elles Kilma da Silva Miranda; Ana Lúcia Alves de Almeida. A gestora da creche, Vânia Suely Araújo, e demais funcionários também colaboram com o projeto.

A peça foi encenada para a comunidade escolar (alunos, pais/responsáveis), tendo no elenco as próprias professoras, fantasiadas de princesas, além da participação da diretora e funcionários. A professora Cíntia Gomes disse que, embora o Literarte seja um projeto focado na literatura, a música, dança e a pintura também são contempladas. “Todas as atividades giram em torno de livros de histórias infantis, sejam da literatura clássica, contos, poemas e poesias”, disse Cíntia.

Anualmente são realizadas cerca de 20 apresentações, que são iniciadas no mês de março e encerradas em novembro, com a culminância das atividades do projeto. “O planejamento das temáticas é definido no início do ano pela equipe do Literarte, sendo que, a maioria das encenações é realizada pelos próprios alunos”, disse a professora Aluska.

Nos anteriores, antes da pandemia do novo coronavírus, a apresentação final do Literarte era feita pelas crianças que, na oportunidade, eram contempladas com a exposição de todo o material confeccionado em sala de aula, durante o ano letivo. Os trabalhos eram expostos à visitação dos pais ou responsáveis. “Nesta edição de 2021 as professoras decidiram inverter o encerramento das atividades do projeto assumindo a apresentação”, afirmou Aluska.

A gestora da Creche Escola parabenizou o trabalho das professoras, destacando o empenho, envolvimento e a dedicação da equipe do Literarte em compor, não apenas a história da dramatização, como também se responsabilizar pela confecção das peças e dos detalhes dos cenários, juntamente com as crianças. “Assisti pela primeira vez a apresentação. Foi emocionante observar a alegria contagiante das professoras, dramatizando para os pais e suas crianças o conto da Chapeuzinho Vermelho e das Princesas. Foi um momento inesquecível”, ressaltou Vânia Suely.

Codecom

Compartilhar