Economia: Procon de Campina Grande divulga nova pesquisa de preço dos medicamentos

O Procon de Campina Grande divulgou nesta segunda-feira, 11, uma nova pesquisa de preço dos medicamentos que são mais adquiridos pelo consumidor campinense. O levantamento, que visa subsidiar os consumidores da hora da compra para obter mais economia, foi realizado em sete farmácias e drogarias da cidade, coletando o preço de 36 medicamentos, sendo 18 de referência (marca) e 18 genéricos. Os genéricos permanecem como a opção mais econômica. Conforme a pesquisa custam 64,24% mais baratos.

Resultado

Na pesquisa comparativa de preços dos medicamentos do Procon-CG, referente ao último mês de setembro, constatou-se uma diferença de 64,24% nos preços médios dos genéricos em relação ao valor cobrado pelos produtos de referência (marca) de mesma apresentação. Isso significa que o valor médio para os 18 medicamentos genéricos é de R$ 8,39 e para os 18 de referência é de R$ 23,49, o que justifica a variação.

Já com relação à diferença de preços entre os medicamentos genéricos, o Procon Municipal constatou variação de preço de quase 500%, a exemplo do Ácido Mefenâmico de 500 mg, com 24 comprimidos, cujo menor valor cobrado é de R$ 3,60, o maior de R$ 20,00 e o preço médio de R$ 14,20. Essa diferença de preços representa 455,56%.

O coordenador do Procon-CG, Saulo Muniz, lembra que o medicamento genérico é aquele que contém os mesmos princípios ativos, na mesma dose e forma farmacêutica, é administrado pela mesma via e com a mesma posologia e indicação terapêutica do medicamento de marca, apresentando eficácia e segurança equivalentes ao de referência. “E essa opção pode representar uma boa economia no orçamento das famílias ao final do mês”, destacou o coordenador.

De Referência

No que diz respeito aos medicamentos de referência, as maiores diferenças de preços chegam ao percentual de quase 400%, a exemplo do medicamento de combate à hipertensão arterial, o Aradois de 50 mg, com 30 comprimidos, que pode ser adquirido pelos valores de R$ 10,00 (menor preço) e R$ 47,28 (maior preço), o que representa uma variação de 372,80%. Outro medicamento pesquisado foi o antidiabético Glifage de 500 mg, com 30 comprimidos, que pode ser adquirido pelos preços de R$ 7,60 (menor), R$ 20,99 (maior). O preço médio do Glifage é R$ 17,70, o que representa uma variação de 176,18%.

Para conferir a pesquisa realizada no último dia 30 de setembro e divulgada nesta segunda-feira basta acessar: https://procon.campinagrande.pb.gov.br/

Codecom

Compartilhar