EM NOVEMBRO: Prefeitura de Campina Grande segue com os preparativos para 2ª Edição do Festival de Artes Inclusivas

Evento terá como tema “Flashback Inclusivo” e contará com vários convidados especiais

A Prefeitura de Campina Grande, por meio da Coordenação da Pessoa com Deficiência (PCD), da Secretaria de Assistência Social (Semas), já está trabalhando para a realização da 2ª Edição do Festival de Artes Inclusivas do Município, que neste ano acontecerá em novembro e terá como tema “Flashback Inclusivo”. Diferente do ano passado, quando o Festival foi realizado em setembro, para este ano a coordenação da PCD decidiu prorrogar a data, no sentido de trazer um evento ainda maior e mais inclusivo.

A exemplo da edição 2021, o Festival mais uma vez celebrará o Dia Nacional da Pessoa com Deficiência, que é comemorado em 21 de setembro, data escolhida por ser bem próximo ao início da primavera, época em que as flores representam o nascimento e renovação da luta das pessoas com deficiência.

Em mais uma oportunidade, artistas da música que possuem deficiência visual estarão no Festival, como o pianista Jessé Oliveira, que é cego de nascença e aluno de música da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG); da cadeirante, bailarina e atleta de bocha paralímpica, Laissa Guerreira, que fará uma apresentação especial. A programação terá ainda outros artistas na dança, que apresentam também alguma limitação, com números realizados a partir do bolero, forró e outros ritmos musicais.

Lançamento – Site e Guia

No ano passado, o Festival trouxe os lançamentos do site dedicado à Inclusão Social e do Guia da Pessoa com Deficiência, feito pelo prefeito Bruno Cunha Lima.

Artistas convidados

Neste ano estarão presentes no evento, além de artistas do CAPS, os artistas PCD’s da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), do Instituto dos Cegos, Casa da Esperança, Centro Especializado em Reabilitação (CER) e do Instituto de Pesquisa Professor Joaquim Neto (IPESQ).

Para Edna Silva, coordenadora da Pessoa com Deficiência e idealizadora do Festival, a ideia é de que a 2ª Edição do Festival de Música continue fazendo o diferencial na vida de muitos artistas que possuem algum tipo de limitação, mas, principalmente, sendo incentivo para outros talentos na cidade que possuem algum tipo de deficiência.

“Em mais uma oportunidade, o evento será um marco na luta pelos direitos da Pessoa com Deficiência, já que o principal objetivo é potencializar, incentivar e celebrar a inclusão desse público, além de mostrar os grandes talentos que temos na dança e na música”, concluiu.

Codecom

Compartilhar