Equipes da Prefeitura vão a hospitais e domicílios por assinaturas dos mutuários do Conjunto Aluízio Campos

Nesta terça-feira, 29, no Teatro Municipal Severino Cabral uma rotina marcante das duas últimas semanas foi mantida: equipe de assistentes sociais da Prefeitura de Campina Grande atendendo centenas de mutuários do Conjunto Aluízio Campos no cumprimento da última e obrigatória etapa antes da entrega dos 4.100 imóveis: a assinatura dos contratos do Banco do Brasil, documento essencial para garantir a posse da casa ou apartamento. De forma discreta, no início da tarde, uma profissional deixou as dependências do teatro com uma missão.imagemDyana Maria de Paiva, uma das assistentes sociais da Secretaria de Planejamento de Campina Grande, seguiu para o Instituto de Saúde Elpídio de Almeida – ISEA, Na maternidade pública, Dyana foi direto à enfermaria, onde está internada Janssy Lorrayne, uma das beneficiadas do sorteio que definiu os proprietários 4.100 imóveis. Como mutuária, foi contemplada com um dos 1.088 apartamentos do conjunto residencial que será inaugurado no próximo dia 11 de novembro.imagemJanssy Lorrayne, que não pode comparecer ao Teatro Municipal por estar em convalescença após um parto, não foi o primeiro caso de atendimento presencial fora do local oficial de coleta de assinaturas. As equipes da Seplan, sob a coordenação do secretário-executivo Carlos Dunga Júnior e gerenciadas por Alba Valéria Cruz, da Seplan, já atenderam mutuárias em visitas a outros hospitais e em domicílio.imagemA previsão de Dunga Júnior é de que, até o próximo dia 8, se conclua o trabalho de coleta de assinaturas dos contratos. A rigor, a responsabilidade não seria da Prefeitura de Campina Grande, mas o prefeito Romero Rodrigues deixou clara para sua a total prioridade no apoio ao trabalho do Banco do Brasil, de forma a acelerar o processo de entrega do conjunto.
Fonte: Codecom
COMPARTILHE