Autor: Notícias PMCG

Félix comemora vitória da orientação de Romero para que único parâmetro da nova tarifa fosse a inflação

Empresários defendiam R$ 4,11 como valor para nova passagem, mas tese do prefeito campinense prevaleceu por decisão do Conselho O superintendente de Trânsito e Transporte Público de Campina Grande (STTP), Félix Araújo Neto, destacou nesta quinta-feira, 30, a vitória da sociedade, na discussão do novo valor da tarifa de ônibus urbano no Município, tendo como […]

30/01/2020 17h45 Atualizado há 3 anos

Empresários defendiam R$ 4,11 como valor para nova passagem, mas tese do prefeito campinense prevaleceu por decisão do Conselho
O superintendente de Trânsito e Transporte Público de Campina Grande (STTP), Félix Araújo Neto, destacou nesta quinta-feira, 30, a vitória da sociedade, na discussão do novo valor da tarifa de ônibus urbano no Município, tendo como parâmetro uma orientação básica do prefeito Romero Rodrigues. Os empresários chegaram à reunião do Conselho Municipal de Transporte Público (Comtup), no Ipsem, com a proposta de reajustar a passagem em dinheiro dos atuais R$ 3,70 para R$ 4,11.

“Prevaleceu a orientação do prefeito Romero Rodrigues, no sentido de que o único parâmetro para se levar em conta na reunião deveria ser a inflação, o que terminou acontecendo, ao batermos o martelo em R$ 3,90 para passagem paga em dinheiro e, dos atuais R$ 3,60 para R$ 3,75 para quem usa cartão”, destacou Félix Neto.imagemSegundo o superintendente, como cidade de porte médio, Campina Grande foi na contramão de outros municípios que aplicaram, neste início de ano, reajustes nas tarifas de transporte coletivo. E com um detalhe adicional: em muitos casos, as empresas nessas outras cidades recebem pesados subsídios do poder público municipal – o que o prefeito tem sistematicamente se recusado a fazer.

          Investimentos em mobilidade

Na condição de gestor da STTP, Félix Neto destaca um outro ponto virtuoso na orientação do prefeito: caso fosse levado em conta a proposta do setor empresarial  de reajustar a tarifa para R$ 4,11, a curto e médio prazos isso passaria a ter um efeito ainda mais nocivo para o sistema de transporte público, que tem-se queixado sistematicamente da perda em massa de passageiros, nos últimos anos.

“Sem dúvidas de que o usuário de coletivo, diante de uma nova realidade tarifária tão onerosa, naturalmente recorreria às alternativas disponíveis hoje no mercado, como é o caso dos transportes por aplicativos”, observa Félix, que destacou também que o poder público municipal de Campina Grande, na atual gestão de Romero, tem feito investimentos milionários no setor de mobilidade urbana e melhoria das vias urbanas com asfaltamento – o que tem beneficiado diretamente a frota das empresas concessionárias do serviço na cidade.

Fonte: Codecom

Ao continuar navegando no nosso portal, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Para ter mais informações, acesse nossa página de Política de Privacidade

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support