GANG DA MARCHA RÉ: Secretário garante que não atua comerciantes, apenas orienta para usar obstáculos sem prejudicar população

O Secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente de Campina, engenheiro Geraldo Nobre Cavalcante,  para fins de alguns esclarecimentos, garantiu até hoje  que  nenhum comerciante foi autuado por utilizar barras de ferros  fixas, para proteger seus estabelecimentos dos ataques da “ gang da marcha ré”, que há quase dois anos age em Campina Grande ”. Pelo contrário, receberam sempre o apoio e solidariedade por parte do prefeito Romero Rodrigues”- acentou.

“ O que temos feito é orientar como devem colocar essas estruturas de segurança, para que a população não seja afetada. A empresa Aluísio Calçados, só para citar um exemplo, usa esse artifício da forma como deve ser, coloca a noite e retira durante o dia, e esse modelo já repassamos para a Associação Comercial , pois é o politicamente correto”, afirmou.imagemQuando os ataques começaram, os comerciantes procuraram a Sesuma, pedindo orientação para instalar esses obstáculos, utilizando trilhos de linha férrea. “ Ocorre que  essa iniciativa inibe  a ação da “ gang da marcha ré”, mas por outro lado ela traz  problemas para a população, por que  muitas pessoas despercebidas,  principalmente idosos, esbarram nestes obstáculos e se acidentam”, explicou.

O secretário fez questão de enfatizar :” não proibimos, porque reconhecemos a necessidade dessa proteção, mas era bom que todos usassem o mesmo modelo da empresa Aluísio Calçados, pois é um sistema eficiente, que inibe e não causa problemas, e que outras lojas já copiaram esse modelo, retirando os obstáculos do meio-fio e logo próximo da porta de entradas dos seus estabelecimentos, deixando a calçada livre, e são removíveis”.imagemOs fiscais da secretaria,  tem procurado os comerciante que instalaram estes obstáculos no meio-fio,  mostrando da necessidade de seguir  esse modelo que citamos, pois evita acidentes e até problemas judiciais, caso alguma pessoa sofra algum dano físico, em virtude deste problema, e estes recebem uma cópia do  projeto, que deve ser até mais em conta financeiramente.

Outra sugestão do secretário Geraldo Nobre, é que sejam melhor utilizadas as nossas câmeras instaladas na cidade, principalmente no centro. “ Se houver uma interação e integração maior entre nossas forças policiais e  o comércio, certamente esse tipo de crime será inibido.imagemEle citou como exemplo, o que ocorreu no Maior São João do Mundo. “ Foi um dos mais tranqüilos de todos os tempos, por contra desse monitoramento integrado entre as forças policiais e a coordenação do evento. “  A nossa sugestão é que os representantes das empresas se reúnam com as forças de segurança e planejem uma ação de utilizar nossas câmeras, gerenciadas pela STTP, e tenha um monitoramento 24 horas”.

O secretário  assegura que a gestão do prefeito Romero Rodrigues, entende a preocupação dos comerciantes  para protegerem seus estabelecimento, principalmente neste período de crise no  país, onde as vendas e lucros diminuíram e ainda correm o risco de perderem seus produtos pela ação da bandidagem.

Concluindo, afirmou que os comerciantes e suas entidades representativas podem procurar a Secretaria para qualquer esclarecimento , e a visita dos nossos fiscais, não é para prejudicá-los e “ sim  para encontrar meios eficientes para protegê-los e também evitar transtornos para a população”.

Fonte: Codecom
COMPARTILHE