Hospital da Criança retoma fluxo normal de atendimentos neste sábado

Após passar por um processo de preparação de sua estrutura para atender possíveis casos de Covid-19, o Hospital da Criança e do Adolescente de Campina Grande vai retomar o fluxo normal de atendimentos a partir deste sábado, 28. Durante uma semana, a unidade ficou atendendo exclusivamente crianças e adolescentes com sintomas de doenças respiratórias, mas agora volta a prestar assistência para outros casos clínicos de urgência e emergência, que estavam sendo atendidos no hospital da Clipsi.

Durante o período em que uma parte dos atendimentos do Hospital da Criança estavam sendo direcionados para a Clipsi, a Secretaria Municipal de Saúde, pôde realizar melhorias na infraestrutura da unidade e nos processos de trabalho, adaptando o hospital aos protocolos do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde para atendimento dos possíveis casos de Covid-19 em crianças e adolescentes de forma segura para todos os pacientes.imagemDe acordo com o secretário de saúde, Filipe Reul, assim como as demais unidades hospitalares da rede pública de saúde, o Hospital da Criança e do Adolescente está recebendo periodicamente todos os EPIs – Equipamentos de Proteção Individual para prevenção ao novo coronavírus. Ainda segundo o secretário, o hospital possui laboratório próprio e conta com 64 leitos de enfermaria para doenças respiratórias, seis para cuidados especiais com respiradores e ainda 20 leitos para outras patologias.

“Vamos ampliar ainda mais a capacidade de atendimentos do Hospital da Criança, com a implantação de mais leitos para internação no terceiro andar da unidade e também com a contratação de mais profissionais. Portanto, a população pode ficar tranquila quanto à segurança dos pacientes e à manutenção da qualidade no atendimento. Assim como outras unidades de referência no país inteiro, o Hospital da Criança e do Adolescente vai conseguir fazer a triagem e a assistência dos casos de doenças respiratórias e seguir com os atendimentos de outras clínicas médicas de forma segura”, garantiu o secretário.imagem

Fonte: Codecom
COMPARTILHE