Mais de 3.500 estudantes da Rede Municipal de Ensino de Campina Grande, participam da Olimpíada Nacional de Ciências

Teve início nesta quinta-feira, 18, a primeira etapa da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC), uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), que integra o Programa Ciência na Escola, destinado a estudantes do Ensino Médio e do 6ª ao 9º ano do Ensino Fundamental e que este ano conta com a participação de 3.552 estudantes da Rede Municipal de Ensino de Campina Grande.

A aplicação das provas da primeira fase prossegue nesta sexta-feira, 19, para os estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental – 6º ao 9º Ano e do Programa de Correção de Fluxo “Tempo de Avançar” (PROTAR) I e II. A segunda fase da competição está prevista para os dias 9 e 10 de setembro próximo.

As provas estão sendo realizadas na modalidade on-line, porém, algumas unidades estão aplicando os testes no formato presencial. Os alunos com os melhores desempenhos receberão medalhas ou menção honrosa.

O secretário de Educação do Município, Raymundo Asfora Neto, frisou que este tipo de iniciativa é um estímulo importante aos processos educacionais e destacou a recente adesão do Município ao Programa “Cidade Olímpica da Ciência”.

“Olimpíadas dessa natureza são reforços importantes à Educação, um verdadeiro estímulo ao que é ofertado em sala de aula. E o nosso objetivo é universalizar essa cultura na Rede. Por isso, formalizamos esse pacto com o Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação, a fim de gerar um engajamento cada vez maior dos nossos estudantes”, pontuou o secretário.

Asfora citou ainda que a Seduc reforçará também a cultura da valorização dos estudantes que se destacarem frente a estas iniciativas. “Vamos trabalhar com uma política de premiação de alunos que alcançarem esses objetivos de destaque. Assim como fizemos no ano passado, quando os alunos receberam um tablet, em um ato de reconhecimento público, uma forma de valorizar o esforço dos nossos estudantes”, ponderou.

Já a coordenadora dos anos finais do Ensino Fundamental, Robênia Cruz, destacou que a Olimpíada é um braço importante nos processos de aprendizagem. “A ONC contribui para a melhoria da aprendizagem, incentiva os estudantes para a área científica e tecnológica e promove a inclusão social e a difusão do conhecimento”, pontuou Robênia.

Olimpíada Nacional de Ciências

A Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) integra o Programa Ciência na Escola e é uma realização de cinco Sociedades Científicas: a Sociedade Brasileira de Física (SBF), a Associação Brasileira de Química (ABQ), o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

A Olimpíada é resultado de um convite do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) às Sociedades e se destina a estudantes do Ensino Médio e do 6ª a 9º ano do Ensino Fundamental.

Codecom

Compartilhar