Prefeitura de Campina Grande realiza “Circuito Literário” para distribuir livros da Aldir Blanc às bibliotecas municipais

Quase 400 exemplares serão destinados à três bibliotecas, localizadas no Centro, Malvinas e Distrito de Galante

Comemorado em 11 de agosto, o Dia do Estudante terá uma programação alusiva, nesta terça-feira (16), com uma atividade promovida pela Prefeitura de Campina Grande, através da Secretaria de Cultura (Secult). Será o Circuito Literário, que tem por objetivo destinar livros às três bibliotecas na cidade: Biblioteca Municipal Félix Araújo, Biblioteca da Estação Cidadania-Cultura e a Biblioteca do distrito de Galante. Serão quase 400 exemplares, divididos em 10 títulos de autores campinenses.

As obras serão distribuídas para todas as instituições inseridas no Circuito Literário, com abertura marcada para às 18h desta terça-feira, na Biblioteca Municipal. Além da distribuição simbólica dos livros, o evento será marcado pela apresentação musical da cantora Edra Veras e a presença da autora de “Estações”, Vanúbia Euclides, representando os escritores.

As obras literárias que serão destinadas foram contempladas pela Lei Emergencial Aldir Blanc, por meio do edital 004. Os livros já tiveram seus lançamentos, alguns no auditório da Secult, outros na própria Biblioteca Municipal. Agora ficarão disponíveis à sociedade através do Circuito Literário.

A secretária de Cultura, Giseli Sampaio, destacou a importância da realização, não só no sentido de comemoração do Dia dos Estudantes, mas de fomentar a cultura e a educação de uma forma contínua, fazendo com que as obras literárias integrem o processo educacional de artístico da cidade.

“A Biblioteca Municipal Félix Araújo, a Biblioteca de Galante e a Biblioteca da Estação Cidadania-Cultura são importantes equipamentos culturais de Campina Grande e que possuem um enorme histórico de colaboração à sociedade. Com o Circuito Literário teremos a oportunidade de salvaguardar essas obras e fazer com que elas não só integrem um equipamento, mas, assim como as bibliotecas, façam parte da história da cidade Rainha da Borborema”, declarou.

Codecom

Compartilhar