Prefeitura já catalogou mais de 720 imóveis do Centro Histórico de Campina

Na V Semana do Patrimônio Histórico, realizada pela Prefeitura de Campina Grande, a Secretaria de Planejamento (Seplan) está divulgando um dado relevante para a memória e desenvolvimento da cidade: todo o Centro histórico de Campina Grande, instituído por lei em 2004, está sendo mapeado e mais de 720 imóveis localizados na Área de Preservação Rigorosa (APR) já foram catalogados.

Segundo Felix Araújo Neto, secretário de Planejamento de Campina Grande, esse é um trabalho de fundamental importância para avançar o desenvolvimento da cidade e, desde o início da gestão, o prefeito Bruno Cunha Lima determinou que fosse dada toda a atenção necessária para integrar o Centro Histórico ao planejamento das ações.

“Uma cidade que cresce respeitando sua história, memória e preservando suas belezas, se desenvolve de forma valorosa, unindo tradição e modernidade, e fortalecendo o sentimento de pertencimento à cidade em seu povo. O prefeito Bruno nos pediu especial atenção a esse mapeamento, para alinharmos futuros projetos e ações da Prefeitura”, destacou Felix.

O Centro Histórico de Campina Grande foi instituído por lei no ano de 2004, pelo então governador Cássio Cunha Lima. A Área de Preservação Rigorosa é um perímetro de proteção de 367.418,50 metros quadrados e possui o maior acervo histórico e arquitetônico preservado do município. No mapeamento que está sendo realizado estão sendo catalogados os dados sobre os imóveis, como a utilização da edificação, o período no qual ela foi construída, quantidade de pavimentos, se estão subutilizados, entre outros pontos.

Segundo o historiador Erik Brito, que está coordenando o mapeamento, concluída a Área de Preservação Rigorosa, a Prefeitura iniciará o mapeamento dos prédios da Área de Preservação do Entorno. “Todos esses estudos servirão como base para o diagnóstico das principais características do Centro Histórico de Campina Grande”, explicou.

Codecom

Compartilhar