Prefeitura paga prestadores de serviços d’O Maior São João do Mundo com salário superior ao Mínimo Nacional

Conforme anunciado previamente, a Prefeitura de Campina Grande iniciou, na manhã desta quarta-feira, 10, a entrega dos cheques nominais aos quase 300 prestadores de serviços contratados pela Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), por meio de processo seletivo, para atuarem durante a edição 2022 d’O Maior São João do Mundo. Por recomendação do prefeito Bruno Cunha Lima, o salário pago aos trabalhadores foi maior que o valor do Salário Mínimo vigente no Brasil. Com essa folha adicional, a Prefeitura injetou mais cerca de R$ 400 mil na economia do Município.

A entrega se deu no Teatro Rosil Cavalcanti, do Centro Cultural Lourdes Ramalho, no Parque do Povo, mediante apresentação de documento de identificação. Após assinatura de recibo, os trabalhadores receberam os cheques e puderam se dirigir ao Baco do Brasil, onde foi montada uma logística de atendimento específico para essa operação. Pelos 31 dias de trabalho, cada prestador de serviço recebeu R$ 1.300,00, já descontado o Imposto Sobre Serviço (ISS). Todo o trabalho foi supervisionado pelos diretores da Sesuma, Washington Silva e Joméris Tavares, com apoio da Guarda Civil Municipal e fiscais da Secretaria.

A determinação do prefeito Bruno Cunha Lima foi para que nenhum prestador, após os descontos legais, recebesse menos do que um salário mínimo. A decisão foi um reconhecimento à dedicação que todos tiveram durante O Maior São João do Mundo, contribuindo para que o evento fosse considerado o maior e melhor de todas as 39 edições.

O secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, Geraldo Nobre, afirmou que foi um longo processo para emissão de notas fiscais e cheques, individualmente, comandado pelo Departamento de Recursos Humanos da Secretaria, o que acabou demandando mais tempo, por conta da consolidação dos documentos e dados laborais dos trabalhadores, “Graças a Deus, nesta quarta-feira, a Secretaria de Finanças (Sefin) e o Banco do Brasil liberaram o pagamento”, afirmou.

Diante da grande quantidade de prestadores e por se tratar de pessoas que, em sua maioria, não possuem conta bancária, a Secretaria de Finanças firmou parceria, junto ao Banco do Brasil, para dinamizar a logística dos pagamentos por meio de ordem bancária, através da qual o servidor receberá seu pagamento na ‘boca do caixa’, via cheque nominal.

Ao longo dos últimos dias, a Sesuma realizou rotinas orçamentárias, praxe do setor público, para o reconhecimento e contabilização da despesa, enquanto a Sefin, junto ao Banco do Brasil, preparou as condições necessárias no gerenciamento financeiro para que o próprio banco firmasse a logística dos pagamento.

Codecom

Compartilhar