Primeira-dama e secretários visitam a APAE, conhecem necessidades e atendem reivindicações

Entidade de Campina Grande será beneficiada com uma academia popular e treinamento para equipe do serviço de equoterapia

A Prefeitura de Campina Grande, por meio das Secretarias de Assistência Social, de Educação e de Juventude, Esporte e Lazer, está fortalecendo a parceria com a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), para melhorar o atendimento prestado pela entidade. Uma visita da primeira-dama Juliana Figueiredo Cunha Lima e dos secretários Joelma Martins (Assistência Social), Asfora Neto (Educação) e Cledson Rdrigues (Esporte, Juventude e Lazer) resultou na doação de um cavalo e treinamento para a equipe de profissionais que atuam no serviço de equoterapia; e na instalação de uma Academia de Saúde, no espaço físico da entidade.

A visita, realizada na manhã desta quarta-feira, fez parte das atividades alusivas ao Dia Internacional da Síndrome de Down, que transcorre no próximo domingo, 21, e teve ainda a participação da coordenadora de Saúde Mental do Município, psicóloga Lívia Sales.

Durante a visita, a direção da APAE encaminhou algumas reivindicações à primeira-dama e aos secretários. Entre as necessidades mais urgentes da entidade, a diretora, Rosilene Silva, citou a contratação de profissionais, tais como fonoaudiólogos e pedagogos; a instalação de uma academia popular; e adequações para o serviço de equoterapia.

Soluções
Ainda durante a visita, a primeira-dama, Juliana Figueiredo Cunha Lima, participou de uma chamada de vídeo, com a presidente da APAE, professora Margarida da Mota Rocha. Juliana lembrou da antiga parceria do prefeito Bruno Cunha Lima com a APAE-CG e o comprometimento dele com as causas sociais, em especial crianças e adultos com síndrome de Down, ao que também chamou de “causa do coração de Bruno”. Juliana disse ainda que não medirá esforços para atender as solicitações.

Já o secretário de Educação, Raymundo Asfora Neto, por meio de um contato telefônico com a Fundação Edvaldo do Ó, conseguiu a doação de um cavalo, assim como o treinamento para a equipe do serviço de equoterapia da APAE. “Vamos nos reunir, nos próximos dias, para tratar dos detalhes”, enfatizou Asfora Neto.

A instalação da Academia Popular, outro serviço solicitado pela direção da APAE, foi garantida pelo secretário municipal de Esportes, Juventude e Lazer, Cledson Rodrigues, que já analisou dois espaços, que poderão receber os equipamentos, que já deverão ser instalados n os próximos 20 dias. Funcionando, atualmente, de forma híbrida, por causa da pandemia, a  APAE possui 416 alunos matriculados e cerca de 200 na fila de espera.

Codecom

Compartilhar