Procon de Campina nega que tenha fechado uma empresa de manutenção de equipamentos hospitalares

A coordenação executiva do Procon de Campina Grande vem a público esclarecer que é falsa a informação que anda circulando nas redes sociais de que o órgão junto a Polícia Militar tenham fechado uma empresa que presta manutenções a equipamentos hospitalares.

Segundo a informação falsa, a empresa foi fechada porque estava consertando um respirador pulmonar que seria utilizado pelo grupo de voluntários SOS Respiradores. A Força Tarefa do munícipio não tem essa prerrogativa de fechar empresas, ela age esclarecendo os empresários sobre a necessidade de fechamento do estabelecimento devido ao período de distanciamento físico que está sendo imposto a população como forma de prevenção ao coronavírus. Apenas serviços essenciais como supermercados e congêneres, farmácias, lotéricas e postos de gasolina, podem permanecer em funcionamento, além destas, o prefeito Romero Rodrigues permitiu que as lojas de materiais de construção e oficinas mecânicas fiquem abertas em horário reduzido de 9h às 14h. imagem O coordenador do Procon Municipal, Rivaldo Rodrigues esclarece que nunca houve tal autuação na empresa de manutenção de equipamentos hospitalares, que é mais um desserviço praticado por pessoas inescrupulosas numa hora em que todos se voltam para a contenção da pandemia do novo coronavírus pelo mundo, e que sabem o quanto os respirados pulmonares são importantes, pois devem contribuir com o tratamento de eventuais pacientes acometidos pela covid-19 em casos emergenciais.

Houve na verdade uma visita a empresa pela Força Tarefa do munícipio para esclarecimentos junto aos funcionários sobre a necessidade de distanciamento e de higiene constante das mãos para se evitar a propagação do coronavírus. A empresa estava com as portas fechadas, poucos funcionários e estes estavam obedecendo as orientações dos órgãos sanitários.

“Se aproveitam da oportunidade em que surgem pelos estados vários grupos de voluntários sérios, que estão fazendo vaquinhas para comprar tais equipamentos para serem doados aos serviços de saúde referência no tratamento da covid-19. Então usam isso para causar temor e descrença na população. E ainda comprometem o trabalho dos órgãos públicos envolvidos, no nosso caso a Força Tarefa composta pelo Procon de Campina Grande, a Secretaria de Saúde do Município, a Vigilância Sanitária municipal e a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), junto com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros da Paraíba.

Por isso pedimos a todos que fiquem atentos a notícias deste nível, na dúvida acessem nosso site https://procon.campinagrande.pb.gov.br/ que está em constante atualização, para ver se há alguma notícia relacionada a tal assunto, se não houver, é porque é mais uma Fake News”, explica Rivaldo Rodrigues.

Fonte: Codecom
COMPARTILHE