Romero recebe gestor português e discute parcerias nas áreas tecnológica e de economia criativa

A troca de experiências no campo econômico e a possibilidade de parcerias com a capital portuguesa, Lisboa, sobretudo em setores como tecnologia e economia criativa, foram pautas de encontro realizado na manhã desta sexta-feira, 29, entre o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, e Bernardo Gaeiras, diretor executivo do Mouraria Criative Hub e responsável pela direção municipal de Economia e Inovação de Lisboa.

Segundo Bernardo Gaeiras, Lisboa hoje é apontada como a “capital das startups” do Velho Mundo, tendo despontado como um centro de criatividade, tecnologia e inovação da Europa. Diversos projetos que incentivam o empreendedorismo e o desenvolvimento econômico a partir da interação de vários projetos econômicos criativos marcam a economia da capital portuguesa.

Conforme esclareceu, o sucesso econômico de Lisboa está ligado, entre outros fatos, à associação entre tecnologia e economia criativa.

Já em relação à realidade brasileira, entende que os princípios da economia criativa devem ser norteados pela diversidade cultural, a inovação, a sustentabilidade e a inclusão social. Neste contexto, reconheceu o potencial de Campina Grande, cidade que é referência nas áreas tecnológica e cultural.

Neste contexto, o encontro foi importante para que as autoridades municipais tivessem acesso as estratégias, tendências e conhecessem os resultados práticos registrados em outros país, especialmente Portugal. Na avaliação do prefeito Romero Rodrigues, a reunião com o representante português foi muito importante para a troca de experiências e a possibilidade de parcerias.

O encontro contou com as presenças dos secretários Rosália Lucas (Desenvolvimento Econômico) e Diogo Flávio Lyra Batista (Chefia do Gabinete do Prefeito), dos coordenadores Celino Neto (Turismo) e Jonnas Costa (Desenvolvimento Local), além do gerente de Turimo, Lima Filho; Rosa Maria Correia, do Sebrae-PB; empresário Alexandre Moura (Federação de Associações Comerciais) e Divaildo Bartolomeu Júnior, do SindCampina.

Fonte: Codecom

 

 

COMPARTILHE