Segundo Ciclo do Famílias Fortes da Prefeitura de Campina Grande será encerrado na próxima semana

Nesta fase participarão famílias dos bairros Glória, Aluízio Campos e distritos de São José da Mata e Galante

Faltam apenas mais dois encontros, dos sete necessários para concluir o 2º Ciclo do Programa Famílias Fortes, do Governo Federal, cujo principal objetivo é garantir o bem-estar dos membros das famílias assistidas a partir do fortalecimento dos vínculos familiares e do desenvolvimento de habilidades sociais. Em Campina Grande o programa tem à frente a primeira-dama do Município, Juliana Figueiredo Cunha Lima.

No Centro de Referência de Assistência Social (Cras), do distrito de Galante, já é possível conferir alguns dos resultados que estão sendo alcançados pelo programa. No local foram encontradas 15 famílias que estão sendo atendidas no distrito nesse segundo Ciclo, que contempla também famílias dos bairros Glória e Aluízio Campos, além do distrito de São José da Mata. A meta inicial do programa é atender, em Campina Grande, 480 famílias com jovens entre 10 e 14 anos de idade, até junho de 2023.

Os adultos e crianças, de um total de 15 famílias, estão distribuídos em ambientes diferentes, recebem orientações e aprendem com os facilitadores do programa. Em outra sala, um outro grupo realiza atividades com as crianças menores, utilizando jogos, brincadeiras e fazendo a contação de histórias.

Adriana da Silva, uma das mães atendidas pelo Famílias Fortes e que está participando deste Ciclo com os filhos Mateus e Vanessa, contou o quanto o programa tem melhorado a vida em família. “Eu era muito estressada em casa e não era tão aberta com os meus filhos. Hoje estou mais amorosa com eles, tenho mais paciência. Sei também que as mudanças não acontecem da noite para o dia, mas já percebo melhoras”, afirmou a dona de casa.

O filho Mateus, 14 anos, revela que mudou muito depois que começou a participar do programa. “Antes eu era muito calado, mas agora estou mais aberto em casa, converso mais com meus pais e irmãos e também ganhei muitos amigos aqui no Cras”, destacou o estudante.

Com a filha Vanessa, 12 anos, a situação não é diferente. Ela conta que tem aprendido com as atividades e fez muitos amigos. “É melhor do que ficar em casa, no celular. Aqui eu aprendo sobre o que é certo e o que é errado e também me divirto e faço novas amizades”, disse. Vanessa tem nanismo, que se caracteriza pela deficiência no crescimento, resultando numa pessoa com baixa estatura, se comparada com a média da população de mesma idade e sexo.

As atividades neste segundo Ciclo também estão ocorrendo no bairro do Glória. O penúltimo encontro foi realizado na sexta-feira passada, 03, com a presença de 15 famílias.

Ao término de cada encontro, que acontece uma vez por semana, das 14h às 17h, as famílias participam de um jantar ao final das atividades. Esse momento também reforça a importância de reunir as famílias durante as refeições, proporcionando mais interação entre os membros. Elas também posam para fotos, vestidas com uma beca, para comemorar o encerramento do Ciclo

“Estamos muito satisfeitos com o trabalho que está sendo realizado, por meio do programa, e já com bastante expectativa em relação aos resultados. Na próxima semana estaremos encerrando esse segundo Ciclo com a formatura de 90 famílias”, destacou Aline Aguiar, articuladora do programa no município.

Codecom

Compartilhar