Serviços hospitalares da Prefeitura de Campina Grande internaram cerca de 26 mil pacientes no primeiro semestre deste ano

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Campina Grande realizou um levantamento e identificou que 26.161 pessoas foram internadas nos serviços hospitalares municipais entre janeiro e junho deste ano. Desse total, 12.081 foram pacientes de Campina Grande, o que corresponde a 46%. Com isso verifica-se que a maioria das internações é de pacientes vindos de outros municípios.

Há pacientes de todos os 223 municípios paraibanos e as internações envolvem até pessoas de outros estados. Foram identificados pacientes de 46 cidades de diferentes estados. O mês com o maior número de admissões de pacientes foi maio. Já o mês com menor número de internações foi fevereiro.

O número é maior que os registrados no mesmo período de anos anteriores. “Isso demonstra a nossa capacidade estrutural de internação hospitalar, que funciona praticamente como um polo estadual. É fruto também da nossa ampliação gradativa das unidades hospitalares. Somente o Complexo Hospitalar Municipal Pedro I tem 165 leitos, sendo um dos maiores hospitais da Paraíba”, destacou o secretário de Saúde, médico Gilney Porto.

A rede hospitalar municipal de Campina Grande envolve, além do Hospital Pedro I, o Hospital Municipal Dr. Edgley, a maternidade do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea) e as duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

Os números englobam também as internações realizadas em unidades conveniadas, a exemplo da rede particular e de hospitais públicos, como o Hospital Universitário, que foram pagas e processadas pela Prefeitura de Campina Grande.

Codecom

Compartilhar