Superintendente e equipe técnica da STTP participam de reunião para discutir bloqueio de via no entorno do Presidio do Serrotão

Na tarde desta quinta-feira, 13, o superintendente da STTP – Dunga Júnior, acompanhado de membros de sua equipe técnica, participou de uma reunião com a direção do Presidio do Serrotão, visando discutir o pleito de uma interdição total de uma via no entorno daquela unidade carcerária.

O encontro, que também contou com a participação do Ministério Público Estadual, através do Promotor Dr. Ricardo José de Medeiros e Silva, do Secretário Estadual de Administração Penitenciaria, Sérgio Fonseca, de representantes do Dnit, e do Secretário de Planejamento do Município, Félix Neto, versa sobre um inquérito civil com intuito de debater acerca do bloqueio da Rua Aristides Olímpio, no entorno do Presídio do Serrotão, e da solicitação de retirada do serviço de transporte coletivo que trafega na área daquela unidade prisional.

De acordo com o superintendente Dunga Júnior, o assunto está prestes a ter uma solução definitiva já que o trecho está com uma infraestrutura pronta, e que a Prefeitura também já fez sua parte construindo e asfaltando uma ponte naquela área, no que vai garantir a possibilidade de retorno dos ônibus, sem que a comunidade seja prejudicada com a descontinuidade dos serviços do transporte público de passageiros.

Ao final do encontro ficou acertado entre os representantes dos órgãos presentes, de que ficará a cargo do Dnit a construção de uma área de desaceleração, no leito da BR 230, em projeto a ser entregue pela secretaria de Planejamento do município, para garantir o acesso seguro à área daquela unidade prisional e do bairro do Serrotão.

Também estiveram participando do encontro: A Gerente de Transportes da STTP, Araci Brasil, o Chefe de Controle Operacional de Transportes, Helder Carlos, o Coordenador de Trânsito, Daniel Oliveira, o Assessor Jurídico da STTP, Gilberto Aureliano, do diretor da Penitenciária Raimundo Asfora – Serrotão, Lenieferson Sucupira, além, do assessor jurídico da Seplan – Idelfonso Bezerra, e do engenheiro Murilo Cabral.

Codecom

Compartilhar