O Vice-Prefeito

O Vice-Prefeito

Início >

O Vice-Prefeito

Enivaldo Ribeiro

SOBRE ENIVALDO RIBEIRO

Enivaldo Ribeiro nasceu em Campina Grande (PB) no dia 26 de março de 1935, filho de Pedro Vaz Ribeiro e de Áurea Ribeiro.

Advogado e empresário ingressou na política em 1974. Em 1974, elegeu-se deputado estadual, assumindo o mandato em janeiro do ano seguinte. Dois anos depois, renunciou à cadeira que ocupava na Assembleia Legislativa ao vencer as eleições para prefeito de Campina Grande. Tomou posse em janeiro de 1977.

Em março de 1983, foi nomeado secretário de Habitação, no Governo de Wilson Braga, cargo que exerceu até maio de 1986, quando se desincompatibilizou para concorrer a novo mandato eletivo.

Eleito deputado estadual constituinte na legenda do PDS, em novembro de 1986, retornou ao Legislativo em janeiro do ano seguinte, tornando-se segundo vice-presidente da Assembleia, função que desempenhou até 1989. Tornou-se titular da Comissão de Trabalho, Assistência Social e Turismo, em 1987, e suplente da Comissão de Constituição, Legislação e Justiça, até 1988.

Em 1994 foi eleito deputado federal pela Paraíba, pelo PPR, assumindo sua cadeira na Câmara dos Deputados em fevereiro de 1995, tornou-se membro titular da Comissão de Economia, Indústria e Comércio e suplente da de Agricultura e Política Rural. Participou, ainda, de várias comissões especiais, na condição de membro efetivo – para examinar a quebra do monopólio dos estados na distribuição do gás canalizado – ou como suplente – nas que trataram da navegação de cabotagem e do Sistema Único de Saúde (SUS).

Durante o seu mandato na Câmara Federal teve uma atuação focada nos pleitos da Paraíba e do Brasil, votou favorável à abolição do monopólio estatal nas telecomunicações e na exploração do petróleo, e distribuição do gás canalizado pelos Estados. Votou ainda pela abertura da navegação de cabotagem, de forma a permitir que as embarcações estrangeiras passassem a operar no transporte de cargas e passageiros entre portos do país. Também foi favorável a criação de um novo conceito de empresa nacional, eliminando todas as diferenças legais entre as nacionais e as estrangeiras, e ainda votou pela prorrogação, por 18 meses, do Fundo Social de Emergência (FSE), rebatizado de Fundo de Estabilização Fiscal (FEF).

E defendeu ainda a criação da Universidade Federal do Sertão com sede em Pombal, no alto sertão da Paraíba, e um dos principais responsáveis pela implantação do CEFET (atual IFPB) em Campina Grande.

Atualmente, é vice-prefeito de Campina Grande com mandato até 2020.