Secretaria de Saúde disponibiliza vacina da Pfizer para gestantes que receberam primeira dose da AstraZeneca

Após recomendação técnica do Ministério da Saúde, o Município de Campina Grande será um dos primeiros no Estado a realizar a aplicação da vacina Pfizer para fechar o esquema vacinal em gestantes e puérperas que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca.

As gestantes e puérperas que receberam o imunizante AstraZeneca devem procurar o Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA) para receber a segunda dose, da Pfizer. A aplicação da D2 havia sido suspensa, nesse público, após o surgimento de evidências de efeitos colaterais moderados, especificamente nesse grupo.

A nota técnica ressalta que, em caso de falta do imunizante Pfizer, o ciclo de imunização pode ser concluído com a vacina Coronavac. Em Campina Grande, contudo, a Secretaria Municipal de Saúde dispõe de doses suficientes para atender à demanda. A Coordenação Municipal de Imunização estima um número pequeno de mulheres nesta situação.

A nota também autoriza a intercambialidade de vacinas nos casos de estrangeiros que estejam no país, cuja vacina recebida na primeira dose não esteja disponível no Brasil. Apesar dessa permissão, a intercambialidade não é admitida em mais nenhum caso.

Campina Grande já vacinou mais de 186 mil pessoas com primeira dose da vacina e mais de 6 mil com dose única. Outras mais de 63 mil já receberam a segunda dose. Com isso, 67% da população vacinável, a partir de 18 anos de idade, já receberam pelo menos uma dose da vacina.

Codecom

Compartilhar